Terceira forte chuva de outubro é 220% maior que tempestade registrada nas últimas 24h na Capital do MS

De acordo com meteorologista Natálio Abrão, essa é a maior chuva desde dia 13 de maio. Crateras apareceram no meio de ruas e prédios ficaram alagados.

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Grande 16/10/2020 - 07:17 hs

Terceira forte chuva de outubro é 220% maior que tempestade registrada nas últimas 24h na Capital do MS
Cratera é aberta em rua de Campo Grande após forte chuva. — Foto: Edmar Mello/TV Morena

O terceiro dia de chuva forte no mês de outubro registrado na tarde desta quinta-feira (15) na capital de Mato Grosso do Sul, foi 223,4% maior do que a última tempestade que caiu nesta quarta-feira (15).

Segundo o meteorologista Natálio Abrão, foram cerca de 41,4 milímetros de chuva contra 12,8 milímetros registrado na tarde de ontem. Essa é a maior chuva em Campo Grande desde o dia 13 de maio quando choveu 70,8 milímetros.

Campo Grande registrou alguns pontos de alagamentos em bairros, crateras foram abertas em ruas e residências foram inundadas. O prédio da central municipal de atendimento ao cidadão em Campo Grande também foi tomado pela água. Segundo a prefeitura, o vento forte arrancou a lateral da eletrocalha que obstruiu a calha de escoamento de água. Com isso, a água transbordou. O órgão reforçou que o problema já foi resolvido.

A Energisa também informou que cerca de 29 bairros ficaram sem o fornecimento de energia elétrica e que em alguns casos, os reparos são de maior complexidade e, por isso, o atendimento pode levar mais tempo.

Ainda de acordo com a concessionária, houve um aumentou em quatro vezes o número de equipes em campo para restabelecer o mais rápido possível a energia nesses bairros afetados depois da tempestade que atingiu a capital na última quarta-feira e que continua nesta quinta.

O Corpo de Bombeiros informou que a partir das 18h desta quinta-feira irá divulgar um balanço de registro de ocorrências de estragos relacionados a chuva. Uma árvore caiu entre as ruas da Garças e Pernambuco impedindo o tráfego de veículos.

Entre as rua da Garças e Pernambuco, bombeiros retiram árvore que caiu após forte chuva. — Foto: Emerson Arce/TV Morena

Nesta quarta-feira, a tempestade que caiu em pontos isolados da capital de Mato Grosso do Sul foi acompanhada de granizo, ventos e raios, derrubou a temperatura em 18,3 graus e surpreendeu os campo-grandenses. Segundo o meteorologista Natálio Abrão, antes da tempestade a temperatura máxima chegou a 38,2 graus e caiu para 20,3 graus.

Conforme o meteorologista, a chuva teve um pico de 20 minutos com 6,6 milímetros e em 10 minutos caíram 77 raios na cidade. As rajadas de ventos chegaram em alguns pontos a 80 km/h. Moradores registraram a queda de granizo e também de árvores. O Corpo de Bombeiros divulgará um balanço de estragos a partir das 18h desta quarta-feira.

No dia 7 de outubro, a primeira chuva do mês, também caiu em pontos isolados da capital de Mato Grosso do Sul. Acompanhada de granizo, ventos e raios, esta surpreendeu os campo-grandenses. No dia a temperatura máxima chegou a 40,3 graus, mas caiu para os 29 graus depois de pequena tempestade.

Conforme o meteorologista, a chuva foi de 12,8 milímetros e durou 15 minutos. Os ventos chegaram em alguns pontos a 49 km/h.

https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/noticia/2020/10/15/terceira-forte-chuva-de-outubro-e-220percent-maior-que-tempestade-registrada-nas-ultimas-24h-na-capital-do-ms.ghtml