Martinho da Vila reaviva, em álbum inspirado pelo Rio, dois sambas compostos com Candeia

Uma das músicas da parceria dos anos 1970 permanecia até então inédita na voz do cantor fluminense.

Por Mauro Ferreira/G1 Pop & Arte 20/11/2020 - 07:48 hs

Martinho da Vila reaviva, em álbum inspirado pelo Rio, dois sambas compostos com Candeia
Marcos Serra Lima / G1

♪ Na segunda metade dos anos 1970, Martinho da Vila firmou parceria com Antonio Candeia Filho (17 de agosto de 1935 – 16 de novembro de 1978), o lendário Candeia, um dos pilares do samba da cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Três sambas surgiram dessa parceria. O mais conhecido deles, Amor não é brinquedo, foi gravado tanto por Candeia quanto por Martinho em 1978 nos álbuns Axé! e Tendinha, respectivamente.

Outro, Eterna paz, foi apresentado por Martinho no ano seguinte no álbum Terreiro, sala e salão (1979), já de forma póstuma, pois Candeia havia morrido em 1978.

O terceiro título da parceria, Você, eu e a orgia foi composto por Martinho e Candeia para Beth Carvalho (1946 – 2019), cantora que lançou o samba no álbum De pé no chão (1978).

Até então inédito na voz de Martinho, Você, eu e a orgia ganha a voz do autor em gravação feita para o álbum Rio: só vendo a vista, disco idealizado por Martinho com inspiração nas belezas cariocas e programado para ser lançado na sexta-feira, Dia da Consciência Negra.

Além de Você, eu e a orgia, Martinho regrava no álbum outro samba feito com Candeia, o já mencionado Eterna paz.

https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2020/11/19/martinho-da-vila-reaviva-em-album-inspirado-pelo-rio-dois-sambas-compostos-com-candeia.ghtml