Águia-pescadora morre após prender pescoço em cipó de árvore no Pantanal de MS

Responsável pelo flagrante, o biólogo João Bachur, conta que incidente foi na região do Delta do Salobra, no Pantanal de Miranda.

Por Flávio Dias, G1MS — Campo Grande 13/01/2021 - 07:23 hs

Águia-pescadora morre após prender pescoço em cipó de árvore no Pantanal de MS
Foto: João Bachur/Foto

Uma águia-pescadora morreu sufocada depois de prender o pescoço no cipó de uma arvore na região do Delta do Salobra, em Miranda, no Pantanal de Mato Grosso do Sul. O responsável pelo flagrante feito na última terça-feira (5), é o biólogo de 27 anos, João Bachur.

Conforme o biólogo, a ave adulta é da espécie Pandion haliaetus conhecida popularmente como águia pescadora ou como gavião-pescador. É uma ave de rapina que mede cerca de 57 centímetros e pesa 1,2 quilo. Sua envergadura pode alcançar 2 metros de comprimento.

Segundo Bachur, que há seis meses trabalha no monitoramento da região do rio Salobra, ele acredita que o incidente pode ter ocorrido no momento em que a ave tentou voar.

"É uma imagem impressionante e ao mesmo tempo triste. Eu acredito que essa águia ao tentar voar teria se enganado de alguma maneira e acabou presa nesse cipó", explicou ao G1.

Ainda de acordo com o jovem biólogo, ele conta que até então nunca tinha visto uma cena de uma ave morrer sufocada semelhante a esta águia pescadora.

"Apesar de ser uma imagem muito curiosa, isso reflete o inesperado. Algumas pessoas que moram aqui na região falaram que já presenciaram um incidente como este", relembra.

Conforme João, a águia foi avistada por guias que passavam pelo local. Ele reforça que a imagem se tornou anda mais inusitada devido a águia ser graciosa e habilidosa ao mesmo tempo: A gente nunca sabe o que vai encontrar na natureza e a cada dia temos uma surpresa por aqui, seja esta incrível ou até mesmo triste", reforça.

O biólogo ainda conta que apesar de lamentar o flagrante, ressalta que o seu local de trabalho, o Pantanal, representa mais um dos exemplos da diversidade da natureza e que não espera ser o responsável por registrar novamente uma cena como esta.

Águia-pescadora

A águia-pescadora (Pandion haliaetus) apresenta a parte superior marrom escura, enquanto as inferiores são claras. A fêmea, maior que o macho, tem também plumagem mais escura.

A ave se alimenta basicamente de peixe. Daí a origem do nome popular.

Ave de rapina se alimenta de peixes e migra ainda jovem. — Foto: Toni Mendes/TG

Migratória, inicia sua jornada em direção ao Sul ainda jovem e leva de 2 a 3 anos para se tornar adulta, quando regressa à América do Norte para se reproduzir.

A águia-pescadora é uma das únicas aves cosmopolitas do mundo, ou seja, ocorre em todos os continentes, exceto na Antártica.

Águia-pescadora morre após prender pescoço em cipó de árvore no Pantanal de MS | Mato Grosso do Sul | G1 (globo.com)